Bruxismo e a Pandemia do Coronavírus

No nosso dia a dia estamos constantemente sujeitos ao estresse, o que é normal. Mas, a pandemia nos trouxe um novo cenário e fez com que estas situações fossem potencializadas por diversos motivos, como: o excesso de notícias sobre a pandemia, a mudança na rotina, as incertezas com o futuro, o medo de ser contaminado, problemas econômicos, o distanciamento social entre entes queridos, etc.

Tudo isso tem causando estresse e ansiedade nas pessoas e, por isso, é preciso ficar atento. Condições como as citadas acima, além de afetarem a saúde mental e do coração, podem afetar também, a saúde bucal, causando diversos problemas. Alguns destes problemas tem sido motivo de queixas de muitos pacientes durante a pandemia, dentre eles, podemos citar o Bruxismo, que é uma desordem caracterizada pelo ato de apertar e/ou ranger os dentes.

O Bruxismo diurno é causado pela pressão dentária quando ao paciente está acordado e está fortemente relacionado às condições emocionais. Toda a tensão do dia é descontada nas articulações da boca, causando uma mordida bem forte que, ao final do dia, pode causar dores. Você já parou para prestar atenção se isso tem acontecido no seu dia a dia?

O Bruxismo noturno é mais difícil de ser reconhecido pela própria pessoa e, geralmente, é alguém que avisa que a pessoa está rangendo os dentes durante o sono. Você tem acordado com a face dolorida ou cansada? Observe!

Além do estresse, o Bruxismo, pode ter relação com outras situações, como distúrbios do sono (apnéia e ronco, por exemplo), predisposição genética, consumo excessivo de café, bebidas e cigarro, dentre outras. O Bruxismo não tem cura, porém, existem tratamentos que reduzem as dores e previnem os danos às estruturas dentárias, diminuindo a fricção entre os dentes. Consulte o seu dentista!

Muitos especialistas sugerem mudanças no estilo de vida para lidar melhor com as situações que podem causar estresse ou ansiedade, dentre elas podemos citar a realização de atividades físicas, alimentação saudável, trabalhar a respiração e até mesmo fazer terapia. Entretanto, nos casos em que a ansiedade atinge níveis patológicos, deve-se procurar um profissional da área médica, paralelo ao acompanhamento do cirurgião dentista.

E, por fim, fique atento à estas situações que podem ser decorrentes do Bruxismo:

  • Desgaste excessivo dos dentes;
  • Fratura de dentes e/ou próteses;
  • Dores de cabeça e zumbidos no ouvido;
  • Dores musculares na região da face;
  • Dores e/ou estalos na Articulação Temporo-Mandibular (ATM); e
  • Dores de ouvido.

Em caso de surgimento, procure um dentista para auxiliá-lo no tratamento!

Drª Juliana Marinho Oliva – Perita Odontológica da EVIDA – CRO-6858-DF.